fbpx

GESTÃO FINANCEIRA NO CAMPO

gestão financeira hortify

GESTÃO FINANCEIRA NO CAMPO

A gestão financeira permite a correta administração dos recursos financeiros, o que viabiliza o fortalecimento da organização e consequentemente proporciona o seu crescimento e a possibilidade de realizar novos investimentos.

O Brasil se destaca no cenário mundial na esfera do agronegócio, por ser um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo. Na economia do país o setor contribuiu em 2019 com 21,4% do PIB brasileiro total, que foi 7,3 trilhões, sendo assim, cerca de 1,5 tri foi advindo direta ou indiretamente do campo (CEPEA, 2020).

Atualmente com a crise politica, econômica e de saúde instalada, há uma urgência para que produtores rurais possuam uma base financeira estrutura e organizada, sustentando assim umas das atividades que mais tem importância econômica e social para o país. Por isso, o agricultor precisa se adaptar a mudanças significativas no setor, que cada vez mais se torna competitivo e as margens de lucros menores.

Com isso, a administração da propriedade agrícola é imprescindível. Tarefa nada fácil que exige do produtor conhecimento e adoção de tecnologias que facilitem seu trabalho. A gestão financeira é item fundamental do gerenciamento rural, pois está intimamente ligada ao sucesso da administração do empreendimento.  

Qual a importância da gestão financeira rural?

Independente do porte da propriedade rural, a gestão financeira permite a correta administração dos recursos financeiros, o que viabiliza o fortalecimento da organização e consequentemente proporciona o seu crescimento e a possibilidade de realizar novos investimentos.

Decisões importantes podem ser tomadas baseadas em uma gestão financeira eficiente como, por exemplo: aquisição de maquinário, aquisição de insumos e defensivos, redução de custos, construção de infraestrutura, contratação de novos funcionários, etc.

Conhecer os custos, a rentabilidade da atividade, estimar perspectivas de lucro e realizar intervenções para o uso eficiente dos recursos disponíveis são possibilitados com a gestão financeira e aumentam a rentabilidade da propriedade.

Os negócios que não tem conhecimentos de seus custos, orçamento e fluxo de caixa tem maior propensão ao insucesso. Endividamento, descapitalização, aumento do custo financeiro, baixas margens de lucros, investimentos desnecessários, escassez e aumento dos custos dos insumos são alguns dos riscos que podem ser driblados por um bom gerenciamento financeiro.

Erros comuns na gestão financeira rural

Alguns problemas que aparentemente são simples, porém muito comuns podem ser evitados e contribuir para uma gestão financeira do negócio rural mais eficiente.

Em um estudo de caso de uma propriedade familiar de cultivo de morango em estufa, sem metodologia de gestão financeira, a lucratividade da produção foi de 41,4% e a rentabilidade média 2,49% (SPRANDEL, 2018).
Embora os indicadores econômicos mostrem que a atividade se mostrou economicamente viável, a adoção de uma melhor gestão, evitando erros que oneram a produção poderia contribuir com o aumento da rentabilidade financeira do negócio rural.

Para tanto, é importante evitar potenciais riscos a lucratividade para assegurar seu sucesso. Alguns dos problemas comuns são:

  • Misturar as contas da empresa rural com a pessoal: muito comum no meio rural, é um processo bastante prejudicial, pois onera o fluxo de caixa e pode comprometer o funcionamento da empresa. O ideal é estipular um valor de retirada mensal (pró-labore).
  • Não acompanhar o fluxo de caixa: manter o fluxo de caixa atualizado é conhecer os recursos financeiros disponíveis, ou seja, o quanto de receita foi gerado e o montante que está sendo destinado às despesas. Fornece elementos que podem subsidiar o processo de planejamento e tomada de decisões.
  • Falta de organização das notas fiscais e pagamentos: diferentes funções na administração rural dificultam a organização de documentos contábeis e prazos para pagamentos podem ser esquecidos, o que contribui para o pagamento de multas de atraso, onerando os custos.  A automação e o uso de sistemas de gestão virtuais podem resolver esse problema.
  • Falta de controle de estoque: é comum encontrar um desiquilíbrio entre itens necessários e itens parados. É importante repor os itens que faltam e não deixar insumo parado, pois é um valor de investimento que poderia estar sendo usado para outros fins.
  • Ausência de um sistema de gestão financeira: além de diversas empresas não possuírem um sistema de gestão financeira rural, o que já é um ponto negativo para o empreendedor por trabalhar no escuro, algumas tem sistemas rudimentares que são onerosos, como planilhas. A adoção de softwares automatizados traz a otimização de tempo e um controle fiel nas movimentações.

Gestão financeira eficiente

Para que esses problemas possam ser evitados e o sucesso do empreendimento rural garantido, é necessário um investimento em algumas ações que visam entender o mercado em que se está inserido e até mesmo definir o futuro do negócio.
Algumas ações podem ser tomadas para facilitar a gestão financeira da empresa, como:

  • Planejamento
    Elabore um planejamento definindo objetivos e metas traçando estratégias para estes serem alcançados.
    A redução de custos operacionais e possíveis investimentos se enquadram nessa ação. Para isso é necessário mapear os custos e definir métricas para acompanhar os resultados das ações tomadas.

  • Orçamento
    Elaborado com o planejamento, ele permite a visualização geral do negócio e identifica quais setores são mais importantes no empreendimento.
    O monitoramento do fluxo de caixa tem grande importância nesse quesito. Pois, por meio dele o agricultor controla os investimentos necessários, sem colocar em risco a saúde de seu negócio.

  • Ferramentas financeiras
    Englobando as outras duas ações, a adoção de ferramentas financeiras facilitam a vida do gestor da propriedade possibilitando o controle do orçamento e a implementação de um planejamento estratégico.
    Softwares automatizados auxiliam no controle, por exemplo, do fluxo de caixa em tempo real, acompanhando todas as entradas e saídas do caixa.  

Resumindo:

São alguns dos elementos indispensáveis para uma gestão financeira eficaz:

• Controle eficiente do fluxo de caixa;
• Gestão ativa dos pagamentos e cobranças;
• Acompanhamento e gestão constantes do capital de giro;
• Controle da emissão e organização das notas fiscais;
• Controle de estoques;
• Apuração periódica dos resultados.

A gestão financeira tem extrema importância em empreendimentos rurais que querem se manter sólidos no mercado do agronegócio atual. Assim, a adoção de tecnologia facilita a implantação de ações estratégicas e simplifica todo o processo, gerando ganhos para a empresa.

Softwares específicos para esse fim permitem a emissão de relatórios e informações que podem ser utilizadas estrategicamente no planejamento da empresa rural como um todo e igualmente garantindo o sucesso da gestão financeira.  Pensando nisso, o aplicativo Hortify ajuda o produtor a gerenciar todas as despesas e vendas, gerar relatórios e balanços mensais e anuais para acompanhar o desempenho financeiro do negócio.

Por: Jennifer Stefani Meira da Silva – Engenheira agrônoma, mestranda em fitopatologia pela Universidade Federal de Lavras

Referencias:
CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). PIB DO AGRONEGÓCIO CRESCE 3,81% EM 2019. 2020.
Disponível em: https://www.cepea.esalq.usp.br/upload/kceditor/files/
Cepea_PIB_CNA_2019.pdf. Acesso em: 03 mai. 2020.
NEGRI, Patrick. Tudo o que você precisa saber para a gestão financeira da sua empresa. 2020.
Disponível em: https://iugu.com/blog/gestao-financeira/. Acesso em: 01 mai 2020.
SPRANDEL, Angélica Andrelisa. Lucratividade e rentabilidade de uma estufa de morangos em substratos na cidade de Lajeado/RS. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso.

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário

Fale Conosco pelo WhatsApp