fbpx

A AGRICULTURA 4.0 NA HORTIFRUTICULTURA

agricultura 4.0

A AGRICULTURA 4.0 NA HORTIFRUTICULTURA

Agricultura 4.0 é a quarta revolução da agricultura, que conta com inovações tecnológicas que auxiliam o agricultor na tomada de decisão mais assertiva na gestão da propriedade.

Uma série de tendências globais está influenciando a forma como as pessoas se alimentam, priorizando a segurança alimentar por meio da sustentabilidade geral dos sistemas agrícolas e alimentares. Esta forma mais consciente de alimentação pressiona a agricultura a tornar os sistemas produtivos mais sustentáveis assegurando a qualidade de sua produção, visando principalmente à melhoria da expectativa de vida da população atual e futura.

A solução é adaptar os sistemas de produção atuais que foram diretamente influenciados por tecnologias proporcionadas pela revolução verde, que priorizavam a quantidade de alimentos produzida sem se preocupar com a segurança alimentar, a conservação dos recursos naturais e até mesmo a própria saúde. Os agricultores precisam se profissionalizar para atender esse mercado cada vez mais exigente e a demanda crescente de alimentos, que de acordo com uma analise realizada pela FAO (2017), em 2050 a população mundial será de  9,8 bilhões, o que significa um acréscimo em 70% a mais de alimentos para abastecer essa demanda.

Para enfrentar os desafios da demografia, escassez de recursos naturais, mudança climática e desperdício de alimentos, umas das soluções é a chamada agricultura 4.0.

agricultura 4.0

 O que é a agricultura 4.0?

 A agricultura 4.0 é a quarta revolução da agricultura, que conta com inovações tecnológicas que auxiliam o agricultor na tomada de decisão mais assertiva na gestão da propriedade. Guiado por analise de dados, o sistema de produção pode ser mais autônomo e ágil, assegurando maior produção com qualidade.

A agricultura do futuro ou agricultura 4.0 utiliza sensores de temperatura e umidade, dados sobre solo e condições meterológicas, imagens aéreas para identificação de pragas e doenças, tecnologias GPS, máquinas e tecnologia da informação para sistematização da produção.

Esses dispositivos avançados, contribuem para essa transformação que a agricultura vive no momento. Na hortifruticultura, onde o custo de cada hectare é alto, a complexidade do sistema grande  é um dos mercado mais exigente quanto a segurança alimentar,  a agricultura 4.0 apresenta novas técnicas que permitem que a atividade seja mais lucrativa, eficiente, segura e ecologicamente correta. 

Tendências da agricultura 4.0 no HF

Biotecnologia

A biotecnologia na hortifruticultura visa à adoção de cultivares mais resistentes e produtivas, além de tratamentos que possam proporcionar maior rentabilidade e uso consciente de defensivos. É possível fazer tratamento de sementes, modificações e upgrades genéticos que contribuem para a sustentabilidade.

Sensores

 Dispositivos são instalados na lavoura para coletar e monitorar dados relativos às condições climáticas, às condições de irrigação, à salinidade do solo, câmeras que emitem comprimentos de onda para analisar e realizar aplicações diferenciadas, sensores de altura a saúde da planta entre outros. Estes sensores auxiliam no manejo do cultivo e automatizam processos.

Drones

 Um exemplo de sensor antes inacessíveis e hoje regularmente implantados em fazendas em todo o mundo são os drones. Os últimos avanços na tecnologia de sensores significam que os drones agora são capazes de usar comprimentos de onda adicionais no espectro de luz para avaliar plantações, identificando ervas daninhas e plantações doentes no ar. Além de realizar o manejo diferenciado da lavoura sendo uma ferramenta da agricultura de precisão.

Agricultura de precisão

A agricultura de precisão permite que os agricultores façam mais com menos, softwares disponibilizam informações para as principais demandas da fazenda e fornecem dados para a trabalhar em taxa variável. Assim o custo é diminuido com o investimento adequado, apoiado por uma tomada de decisão agrícola mais eficaz e imediata.

A agricultura de precisão, apoiada pelo uso de dados inteligentes, pode identificar partes de uma fazenda que proporcionarão um retorno de investimento ou que proporcionariam melhores resultados de sustentabilidade e conservação. Isso possibilita, por exemplo, que máquinas passem a guiar de modo automático e realizar a aplicação racional de defensivos agrícolas em locais específicos, através de sensores.

A integração de informações

 A utilização de IOT (Internet of Things) sigla inglês para a Internet das coisas, permite que dispositivos agrícolas ou diferentes aplicativos possam compartilhar e usar os mesmos conjuntos de dados. Isso significaria o fim de inserir os mesmos conjuntos de dados várias vezes em sistemas diferentes, reduzindo significativamente os custos financeiros e de tempo decorrentes de erro humano. Sensores na fazenda já são usados ​​para monitorar a nutrição do solo, temperatura, umidade e muito mais. O IOT significa conectar todos esses sistemas, eliminando a necessidade de inserir dados repetidamente em vários aplicativos que não se comunicam.

Exemplo, é que todos os dados levantados pelos drones são registrados e adicionados a um banco de informações. Esses dados terão grande utilidade em um futuro próximo, em análises que comparam desempenho e performance em diferentes períodos 

Big data

Presente em diversas áreas atualmente, o big data é o uso de uma massa muito grande dados para gerar informação. Na Hortifruticultura tem o potencial de beneficiar toda a cadeia de suprimentos e desempenha um papel importantissimo na transformação do setor agrícola. O papel do big data é de mudança, provavelmente a maior mudança observada nas operações agrícolas neste século. Os agricultores terão acesso a  conselhos precisos dados a eles. Especificações mais rígidas e rastreabilidade – possibilitadas pela conectividade de dados – aumentarão as margens em toda a cadeia de suprimentos. Maior visibilidade para todas as partes levará a resultados mais elevados e maior confiança que, por sua vez, levará a retornos mais consistentes e maior lucratividade – em um cenário de melhor uso de recursos e menor impacto ambiental. 

Vantagem

A partir da adoção dessas tecnologias, o agricultor consegue profissionalizar seu negócio melhorando a gestão da propriedade, conseguindo alcançar o principal objetivo que é a sustentabilidade do processo produtivo. A agricultura 4.0 contribui diretamente com:

  • Maior produtividade;
  • Eficiência na utilização de insumos;
  • Aumento as segurança dos trabalhadores;
  • Diminuição dos impactos ambientais;
  • Redução de custo.

Agricultura 4.0 é mais do que apenas um movimento. O termo refere-se a uma indústria mais inteligente e mais eficiente que faz uso total de big data e novas tecnologias para beneficiar toda a cadeia de suprimentos.

Os produtores que adotarem as tecnologias fornecidas pela agricultura 4.0, poderão rastrear mais rapidamente sua produção, atendendo as demandas legislativas contribuindo com a segurança alimentar. Diversificando seu portfólio com foco em valor agregado, o produtor de hortifruticultura garante seu espaço nesse novo mercado que se aproxima.  

Referências

CLERCQ, Matthieu de. Agriculture 4.0: The Future Of Farming Technology: Oliver Wyman, 2018. 30 p.

SILVA, Evelise Martins da. AGRICULTURA 4.0: COMO ELA PODE AJUDAR NA ROTINA DA SUA PROPRIEDADE. 2019. Disponível em: https://blog.aegro.com.br/agricultura-4-0/. Acesso em: 25 nov. 2020.

Nenhum comentário

Adicione seu comentário

Fale Conosco pelo WhatsApp
Scroll Up